quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

QUESTÕES DE CONCURSOS SOBRE SUPERENDIVIDAMENTO



A passagem da história econômica na sociedade divide- se em três grandes etapas: a troca imediata, a moeda e o  crédito.  Esse  último,  prevalente  na  sociedade  pós- moderna,  vai  além  do  valor,  contemplando  prazo,  volume  de  operações  e  expansão  nos  setores  de  produção. Contudo, a utilização desenfreada do  crédito  pode  gerar  o  flagelo  do  superendividamento.




# A  boa-fé  objetiva  amolda-se  como  ferramenta jurídica  essencial  para  a  prevenção  do superendividamento,  pois  exige  a  partir  do empreendedor os deveres de informação, lealdade e veracidade  quanto  ao  compromisso  assumido  pelo devedor.

# O  superendividamento  passivo  decorre  de  fatos  inesperados que oneram excessivamente a situação  econômica  do  devedor  observado  certos  acidentes  da  vida  (desemprego,  morte,  divórcio  etc.);  o  superendividamento  ativo  decorre  de  abusos  intencionais  do  consumidor  (conscientemente)  ou  porque iludido pelo sistema de marketing que o leva  a contratar de forma reiterada (inconscientemente); 
É possível, com amparo no Código de defesa do consumidor, que o superendividado passivo almeje a modificação de cláusulas contratuais que estabeleçam prestações desproporcionais, com base em fatos supervenientes à contratação. 
# Os titulares de benefícios de aposentadoria e pensão  do  Regime  Geral  de  Previdência  Social  poderão  autorizar o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS  a proceder aos descontos em seus estipêndios, bem  como autorizar, de  forma  irrevogável e  irretratável,  que  a  instituição  financeira  na  qual  recebam  seus  benefícios retenha, para fins de amortização, valores  referentes  ao  pagamento  mensal  de  empréstimos,  financiamentos  e  operações  de  arrendamento  mercantil  por  ela  concedidos,  quando  previstos  em  contrato,  sendo  vedado  ao  titular  de  benefício  que  realizar qualquer das operações  referidas  solicitar a  alteração  da  instituição  financeira  pagadora,  enquanto houver saldo devedor em amortização. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário